Estudar para passar de ano

Que todos seus jogos praticamente preferidos levem nota 4 praticamente e meio daqui pra frente em todos os veículos especializados (e não especializados) se você não assistir o pograma de hoje do Destructoid.

Vem a calhar com uma discussão que travávamos na padaria, outro dia. A nova geração chega destruindo tudo e nós, ainda apegados aos na minha opinião antiguados conceitos de avaliação com nota de zero a 10, saímos dando oito pra qualquer jogo – mais perdidos que xuxu cego em dia de mudança, sem entender o que está acontecendo.

Eu desprezo notas, como sempre tentei desprezar na vida escolar, apesar de tentar manter uma coerência na hora de fechar o boletim dos reviews nas revistas. E agora é uma hora de virada, nova geração, novos conceitos e tudo mais – seria bom mudar.

Porque, hoje, a coisa mais comum é ver review “nota 6.0” acompanhando uma nota 7.5, por exemplo. A diferença pode ser, e é, pequena, mas essas incongruências mostram que você faz o texto pra um leitor e faz a nota pra outro.

centauro.jpg

Aliás, são vários os paradigmas nessa estrada de notas. Tem o paradigma do 7.0, a teoria da evolução do 5.0, a burocracia sistemática do 8.0 e a ditadura unânime do 9/10, pra resumir.
Eu ficaria feliz se a gente parasse pra pensar e mudasse isso, de preferência hoje. Mas acho que não vai ser dessa vez. Enquanto isso, fiquemos com o novembro mais foderoso de todos os tempos. Tá só começando.

5 Responses to Estudar para passar de ano

  1. Fabio Bracht says:

    Caralho, isso faz muito sentido. Não que eu nunca tivesse pensado nisso, mas as partes em negrito realmente fazem a gente pensar que tu foi o primeiro cara a concluir essas coisas. Acho que os caras que disseram “A Terra é azul!” e “Se eu inventar a roda, o mundo vai ficar mais fácil!” deviam ter feito isso em negrito.

    Ow, se eu ainda estiver vivo no dia em que vocês conversarem sobre essa “mudança” nas notas, me dá um toque. Quero participar. Ou pelo menos me ponham no videofone. =)

  2. A nota poderia ser substituída pelo Fun Factor. Afinal, é isso que realmente interessa em um jogo: a diversão.

    Notas técnicas podem ou não ficarem apenas nos textos, depende da orientação dos escritores. Fazer um texto técnico e possívelmente chato? Ou fazer um texto mais artístico, comentando livremente sobre o jogo, com o Fun Factor no fim e pequenos detalhes sobre a parte técnica do game?

    Agora esqueça tudo isso. Se você usar o que eu sugeri em algum lugar, te processo por roubar minha idéia xD

  3. Pablo says:

    Este é o melhor blog de games do Brasil, nuff said.

  4. ecesar says:

    Acho muito coerente o texto do Destructoid, principalmente a imagem inicial: MGS (PS1) ao lado de MGS4 (PS3), e o questionamento: como avaliar estes dois ?

    Como analisar e descrever jogos que se separam dos conceitos a que estamos acostumados: Brain Age, Nintendogs, Odama, Katamari Damacy, Eletroplankton ?

    Poderia uma nota ser o fator unificador entre todos eles ?

    Dentre tantas perguntas, uma certeza: Coffin Joe rules forever !

  5. muito bom gostosa foi bem gostosa esse site é massa gostosa viu anselmo gostou eu quero que vc gostosa fassa sexo oral e anal comigo topa lá na palada agente converça e eu te levo pra minha casa gostosa e te dou um banho de pênis. Meu msn anselmo.gato11@hotamil.com que nós foda muito até o amanhecer beijoss na chochota

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: